Tanabata Matsuri, o Festival das Estrelas do Japão

Um grande evento do verão japonês, o Tanabata Matsuri, foi trazido da China e é comemorado no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar (isso seria entre 7 de julho e 7 de agosto). O primeiro festival no Japão foi no ano de 755, mas se tornou popular apenas no início da Era Edo (1603 – 1868).

O evento se baseia nas estrelas Vega e Altair, que encontram-se em lados opostos da galáxia e são vistas juntas apenas uma vez por ano. Uma versão mais romântica e que dá origem ao Tanabata Matsuri é a lenda da princesa Orihime, filha do senhor celestial Tenkou, e do príncipe pastor Hikoboshi, que se apaixonam ao se conhecer. Os dois eram muito trabalhadores, mas acabam deixando suas obrigações de lado para viver o romance. A falta de responsabilidade deixa Tenkou furioso e ele separa o casal, obrigando-os a morar em lados opostos do rio Amanogawa (a Via Láctea). Orihime fica muito triste com a separação e comove seu pai, que permite que os dois se encontrem uma vez ao ano, no sétimo dia do sétimo mês lunar. Para agradecer, eles atendem os pedidos vindos da Terra neste dia.

Como tradição do Tanabata Matsuri, as pessoas escrevem seus desejos em um pedaço de papel colorido e o amarram em um bambu. Cada cor tem um significado: verde é saúde, rosa é amor, vermelho é paixão, amarelo é prosperidade, azul é proteção e o branco é paz. Ao final do evento, todos os pedidos são queimados e sobem para o céu, para que Orihime e Hikoboshi os realizem.

Durante o festival as ruas são enfeitadas com decoração colorida e característica penduradas por todo lado, lanternas japonesas e, é claro, muito bambu para os pedidos serem feitos. O traje tradicional são os yukatas, os kimonos de verão, feitos com tecido leve. E como todo festival, comidas e apresentações culturais são garantidas.

O Tanabata Matsuri mais famoso do Japão é o de Sendai (entre 90 e 120 minutos de shinkansen, partindo de Tokyo), na província de Miyagi, que reúne milhões de turistas do Japão e do mundo e acontece no mês de agosto para aproveitar o período de férias de verão. Outro bastante conhecido é o de Ichinomiya (cerca de 200 minutos de trem de Nagoya), em Aichi, cidade com grande tradição têxtil. Não por acaso, a princesa Orihime era tecelã. A comemoração de Anjo (25 minutos de trem de Nagoya), também em Aichi, merece destaque por uma particularidade: os pedidos são escritos em balões que, em determinado horário, voam juntos para levar os desejos ao céu.

Para ter um gostinho dessa festividade antes de ir ao Japão, procure pelos Tanabata Matsuri que acontecem no Brasil. Um dos mais tradicionais é o do bairro da Liberdade, em São Paulo, que é realizado sempre no mês de julho.

(Crédito: Lau_chan via Visual hunt)