Hanami, a apreciação das flores de cerejeira

A flor de cerejeira, conhecida no Japão como sakura, é um dos principais símbolos do Japão e representa o amor, a felicidade, a renovação e a esperança. Diz a lenda que a princesa Konohana Sakuya Hime caiu do céu próximo ao Monte Fuji e pousou em uma cerejeira, assim dando nome à flor.

O fim do frio e da neve do inverno e a chegada da primavera é aguardado com ansiedade pelos japoneses. O início da nova estação é marcado pelo desabrochar das sakuras e eles comemoram esse momento reunindo-se sob as árvores para apreciar as flores. Essa prática tem o nome de hanami (hana = flor, mi = observar).

Acredita-se que a contemplação de flores teve início no período Nara (710 – 794) com a observação de flores de ume (ameixa) e foi no período Heian (794 – 1185) que a sakura ganhou destaque, aparecendo em poesias, canções e em festividades do Imperador e dos samurais. Foi na era Edo (1688 – 1704) que o hanami se popularizou.

Hoje, familiares, amigos e colegas de trabalho se reúnem em parques para, além de apreciar as flores, fazer piquenique e até cantar e dançar. Um local bastante popular para o encontro é o Parque Ueno, em Tokyo, mas a prática acontece em qualquer lugar que tenha sakuras desabrochando.

As sakuras começam a florir primeiro em Okinawa, no sul do país, e vão seguindo para o norte até chegarem em Hokkaido. Esse fenômeno dura cerca de 2 meses e é acompanhado de perto pelos jornais e televisão. Os japoneses ficam atentos para não perder o tempo certo, pois após desabrochadas, as flores duram pouco e logo são levadas pelo vento.

Essa fragilidade tem um profundo significado. Assim como as flores, nossa vida é curta. O tempo passa rápido e cada momento deve ser aproveitado intensamente, pois uma vez passada, a oportunidade não volta mais.

(Imagem: Japan, Kumamoto, Cherry, Mountain | Crédito: Visual Hunt)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>