Hiroshima e o memorial da paz

Foi em 6 de agosto de 1945, no meio da II Guerra Mundial, que a primeira bomba atômica da história explodiu em Hiroshima, exatamente a 150 metros da Cúpula de Genbaku que, incrivelmente, manteve sua estrutura intacta. A região foi totalmente destruída, as ruínas demolidas e a cidade reconstruída, mas o que restou do antigo prédio da Prefeitura ali permaneceu da forma como a bomba deixou. Hoje, chamado de A-Bomb Dome e reconhecido como Patrimônio Mundial da UNESCO, o monumento é um dos principais ícones do Memorial da Paz, a principal atração de Hiroshima e, com certeza, vale a visita.

Outro símbolo famoso do local foi erguido em homenagem a Sadako Sasaki, a criança que sobreviveu à queda da bomba, mas teve leucemia devido a grande exposição à radiação. No hospital, conheceu a lenda que realiza um desejo se mil grous de papel forem dobrados. Começou, então, a fazer os origamis pedindo por sua melhora, mas infelizmente não conseguiu atingir a meta e faleceu após fazer 646 deles. Seus amigos completaram os faltantes e se uniram para construir um monumento não apenas em homenagem a Sadako, mas a todas as crianças vítimas da bomba atômica. A Estátua das Crianças está no Memorial da Paz e possui a imagem de uma menina segurando um tsuru de origami, além da seguinte gravação: “Este é o nosso grito. Esta é a nossa oração. Paz na Terra.” Você pode deixar o seu pedido de paz no local também.

Outros oito monumentos fazem parte do memorial, com destaque para o Museu Memorial da Paz, com um acervo sobre a guerra, a bomba atômica e seus efeitos, além de imagens, maquetes e reconstruções do momento do bombardeio. O lugar é bonito e triste ao mesmo tempo e provoca uma reflexão sobre as consequências que cada ato traz. Todas as construções possuem uma mensagem em comum: manter as memórias vivas para que o erro não se repita e a paz mundial prevaleça.

Hiroshima fica no sul do Japão e pode ser facilmente acessada por trens ou shinkansen – o trem-bala – das linhas JR, partindo das principais cidades como Tokyo, Kyoto, Osaka e outras. Aproveite a visita para experimentar o tradicional okonomiyaki de Hiroshima e para conhecer o castelo da cidade.

(Imagem: A-Bomb Dome | Crédito: peter.lubeck via Visual Hunt / CC BY-NC-SA)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>