O que fazer em Nagoya

Nagoya é a quarta maior cidade do Japão, depois de Tokyo, Yokohama e Osaka, e está localizada entre dois pólos turísticos – Tokyo e Kyoto. É um importante centro urbano e econômico do país, além de ter diversas atrações turísticas. É, com certeza, um destino que merece ser visitado.

Assim como toda cidade que teve sua importância na história do Japão, Nagoya tem o seu castelo. Ele foi erguido no início do Período Edo (1603 – 1867) e boa parte da estrutura foi destruída durante a II Guerra Mundial. Sua reconstrução foi em 1959 e hoje é um museu que conta a sua própria trajetória.

Ainda falando de história, o Tokugawa Art Museum guarda tesouros da família feudal local como espadas e armaduras samurai, utensílios de chá, roupas e documentos. Uma vez no lugar não deixe de conhecer o jardim, especialmente se sua visita for durante a primavera ou outono.

Como opções de museus mais modernos, que tal o Nagoya City Science Museum, o museu de ciências que possui um dos maiores planetários do mundo? Já o SCMAGLEV and Railpark tem uma exposição de trens, shinkansens (trem-bala) e do maglev, aquele que se locomove por levitação magnética. Já que o assunto é velocidade, vale uma visita à um dos museus da Toyota. O Toyota Kaikan Museum exibe seus novos modelos e tecnologias, além de shows de robôs. O Toyota Techno Museum conta a história da empresa e o Toyota Automobile Museum é uma exposição de carros japoneses, americanos e europeus dos séculos XIX e XX.

Se o seu foco é diversão, o Nagashima Resort é o seu lugar. Um complexo nos arredores de Nagoya que reúne 5 grandes atrações como: parque de diversões (Nagashima Spaland), parque aquático (Joyfull Waterpark), centro de águas termais (Nagashima Spa Yuami no Shima), centro de compras (Mitsui Outlet Park Jazz Dream Nagashima) e parque de flores (Nabana no Sato). Outra opção para as crianças de todas as idades é o Legoland Japan que abriu as portas recentemente e tem miniaturas de cenários japoneses feitos com as famosas pecinhas, atrações, shows e atividades interativas.

Como falar do Japão sem citar templos e santuários? O Osu Kannon é um templo budista no centro da cidade. Originalmente erguido em Gifu, foi trazido para Nagoya em 1612. Já o Atsuta Shrine é um dos santuários mais importantes do país por guardar a Kusunagi, uma espada sagrada que é um dos três tesouros imperiais.

Uma volta por Nagoya não pode deixar de fora um dos maiores portos do Japão. Nos arredores há diversas atrações como jardins, parque de diversões, museus, shoppings e até um aquário. Bem no centro da cidade se encontram prédios enormes, uma ótima opção para ver Nagoya de cima. Para quem quer fazer compras, o destino certo é o distrito de Sakae, com muitas lojas de departamento, além de boas opções de restaurantes. E quem quer se desligar um pouco da agitação da cidade grande pode ir para Korankei para caminhar bem próximo da natureza.

Nagoya fica no centro do Japão. Para quem sai de Tokyo são 2 ou 3 horas pela JR Tokaido Shinkansen. A mesma linha conecta a cidade à Kyoto e Osaka.

(Photo credit: holidaypointau via VisualHunt / CC BY)