Tagata Jinja, o templo da fertilidade

Um lugar do Japão no mínimo curioso e um tanto quanto interessante é o Tagata Jinja. Conhecido como o santuário da fertilidade e prosperidade, é visitado por aqueles que desejam ter filhos ou por quem vem pedir saúde para as futuras crianças.

Por todos os lados, esculturas e objetos em forma de falo. Até o sino que é tocado durante as orações tem o formato do órgão masculino. Alguns objetos foram enviados ao local como forma de agradecimento às orações atendidas.

Se você achou tudo isso muito diferente, ainda tem mais! Todos os anos, no dia 15 de março, é comemorado o Honen Matsuri, o festival da fertilidade. Centenas de pessoas se reúnem ao redor do templo para acompanhar a procissão em que um falo gigante de madeira é carregado do santuário Shinmei-sha ou do Kumano-sha até o Tagata Jinja.

Neste dia, barracas de comidas e souvenirs se espalham pela região, todas com artigos que remetem às comemorações – de peças de artesanato a pirulito e banana caramelada em formato fálico.

Apesar de ser algo bem inusitado para os ocidentais, vale lembrar que é uma cerimônia religiosa que inclui rituais, crenças e merece respeito. O evento atrai muitos japoneses, que agem de forma bastante natural, e também turistas curiosos, que se divertem com o momento.

O Tagata Jinja fica em Komaki, na província de Aichi. Para chegar, vá até a estação Tagata Jinja-mae, na Meitetsu Komaki Line. Da cidade de Nagoya, pegue a JR Tokaido Line até Kanayama, depois a linha local Meitetsu Inuyama Line até inuyama e em seguida a Meitetsu Komaki Line até Tagata Jinja-mae. O santuário fica cerca de 10 minutos a pé da estação.

Outro festival bastante parecido é o Kanamara Matsuri, realizado no início de abril na cidade de Kawasaki. A imagem fálica carregada nessa procissão é cor de rosa, tem 2,5m de altura e pesa 280kg.

(Imagem: Tagata Jinja | Crédito: jcruz2000 via Visual Hunt)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>