Viajando barato no Japão

Um dos principais empecilhos para ir para o Japão é o financeiro. Por ser do outro lado do planeta, a viagem é longa e isso impacta diretamente no preço das passagens. Ser um país de primeiro mundo, muito organizado, com tecnologia de ponta e onde os processos funcionam bem também influencia no custo de vida. Isso não é motivo para desesperos, existem muitas formas de diminuir o custo e tornar esta uma viagem possível e que cabe no seu bolso.

A primeira dica é economizar em um dos maiores gastos: a passagem aérea. Promoções surgem a toda hora e é preciso decidir rápido. Flexibilidade nas datas ajuda bastante e saber quando elas surgem também. Entre em contato conosco ou com a Gema Turismo (www.gematurismo.com.br)  pelo telefone 11-5011-3992 para saber mais.

Também é possível gastar menos no transporte. A melhor, mais rápida e confortável maneira de se locomover pelo Japão é de trem. Para distâncias longas o Japan Rail Pass ajuda muito, não só por ser mais barato, mas por outras vantagens que ele possui. A economia é em dinheiro e em tempo.

A culinária japonesa é rica e diversa. Tem opções para todos os gostos e bolsos e você não precisa passar fome ou viver à base de sanduíche enquanto estiver por lá. As lojas de conveniência vendem salgados, snacks e inclusive pratos de comida por ótimos preços (e quentinhos). As redes de fast food vão além do hamburger e da batata frita tipicamente americanos. Você encontra gyudon, kare, lamen e outras opções em restaurantes como Sukiya, Yoshinoya ou Coco Curry House (eles estão em todo lugar). Pra quem não abre mão de uma comida mais caseira, peça um teishoku no almoço, um combinado com prato quente, sopa e acompanhamentos e com preço bom (o cardápio varia de local para local). Dica valiosa: os pequenos restaurantes dentro das estações de trem costumam ser bons e baratos! E sempre há a opção de passar no mercado e preparar alguma coisa em casa (ou no hotel).

Procure opções grátis de passeios, como parques e bairros famosos para caminhar e tirar fotos. Algumas atrações não tem valor de entrada e são ótimas opções para rechear seu roteiro. Em Tokyo: Tsukiji Market, Ueno Park, Palácio Imperial e o observatório do Tokyo Government Office são alguns exemplos que não pesam no bolso. Em Kyoto: Fushimi Inari Taisha, Kyomizu-dera e o Caminho do Filósofo. Estudantes, crianças e idosos possuem desconto em muitas atrações, vale perguntar.

Se a ideia é economizar, compras deveriam estar fora do seu roteiro, mas a tentação vai ser grande. Uma boa opção de trazer lembrancinhas sem pesar tanto no orçamento são as lojas de 100-yen, em que todos os produtos possuem o mesmo preço (108 ienes, já com as taxas incluídas) e geralmente têm boa qualidade. A rede mais famosa é a Daiso, embora muitas outras possam ser encontradas. Se sua viagem for em dezembro ou junho, essa é a época de promoções das lojas.

Viu como dá para viajar sem gastar tanto? Aproveite as dicas e boa viagem!

(Imagem: Toori Kyoto | Crédito: via Visual hunt)